01 agosto, 2009

SURRA

Cá estou, caído em mim, enroscado nas teias que eu mesmo teci, esperando o bote de meu próprio ferrão, temendo o veneno da minha própria peçonha, digerindo cada momento de dentro pra fora, como alguém que se espreita e se ri, esperando para dizer-me eu te disse, eu te disse. Debato-me em fúria, me insulto, me aponto, me bato no peito, me empurro, me provoco, me cuspo na cara, me acerto um soco na boca do estômago, me chuto, me digo levanta pra apanhar! Engatinho e levanto chorando, me olho nos olhos, pergunto porque? Não me respondo, sorrio com desdém, me dou uma sonora tapa na cara. O sangue escorre pra boca, sinto o sal e o ferrugem do gosto, me limpo com as costas da mão, bato a poeira que me arruinou a roupa, levanto a cabeça, engulo as lágrimas, caminho pra mim sentindo cada passo, cada dor, cada vergonha. Chego até mim e me abraço com toda força que pude reunir, e digo ao pé do meu ouvido - Já chega, já chega, eu me perdôo, me deixa em paz, me deixa ir, me deixa viver, me deixa sorrir, me deixa chorar, me deixa sentir, me deixa calar, me deixa dormir, me deixa acordar, me deixa seguir, me deixa. Me pego pelos ombros, afasto meu rosto de mim, me olho nos olhos, enxugo cada um deles com meus polegares, coloco uma de minhas mãos na minha nuca e me dou um beijo na boca, com força, com raiva, até faltar-me o ar. Olho minha cara espantada e me digo – Vai, vai, você venceu, pode ir.

9 comentários:

Carmen, disse...

Me falta apenas dizer: vc venceu, pode ir.

As brigas comigo mesmo com direito a tapa na cara e tudo mais acontecem sempre, mas eu nunca venço ;/

LullysN'Jubs disse...

Demais quando se escreve algo para e por si, e alguém mais se encontra no texto... neh?! ;)

Luiz Gonzaga disse...

pois é, né, Alex!
Faça-me uma visita, na minha
A LATRINA
http://alporao.blogspot.com

vc é de São Paulo?

JK disse...

Muito foda.

JK disse...

Já está nos meus favoritos, e fique à vontade para fuçar a minha 'privada'. Bjão!

JK disse...

Já está nos meus favoritos, e fique à vontade para fuçar a minha 'privada'. Bjão!

Samira Moratti disse...

Gostei da metáfora sobre os blogs serem latrinas... É como uma forma de terapia. Mesmo que ninguém leia o que escrevemos, pelo menos expurgamos de das nossas mentes algo que era necessário ser expulso. O bom é quando nossas escritas servem de reflexão para o outro. Um aprendendo com o outro.. enfim. Viajei agora.
Gostei do blog, bacana. Também escrevo de vez em quando sobre algumas histórias do cotidiano. Confere lá, se quiser: http://myhistories.wordpress.com
Abs.
Samira

JK disse...

Culpa. Livre-se disto.

Anônimo disse...

Meu amor, agora eu tô aqui pra te amparar.
Minhas brigas comigo mesma são constantes também, mas agora sei que tenho tu, fico mais tranquila.
Te amo.
Jú.